Barragem em SP não tem sistema de alerta ao abrir comportas

0
1
Devido aos alagamentos e deslizamentos causados pelas chuvas, 240 pessoas ficaram desalojadas - Foto: Agência Brasil

Não existe um plano ou sistema para avisar a população sobre a abertura das comportas da Barragem de Paiva Castro na Grande São Paulo. Na última sexta-feira (11), devido ao grande volume de chuva, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) teve de liberar parte da água represada no reservatório para evitar o rompimento da estrutura. A medida acabou agravando as inundações no município de Franco da Rocha.

Devido aos alagamentos e deslizamentos causados pela chuva, 240 pessoas ficaram desalojadas na cidade, sendo que 57 tiveram que dormir em abrigos públicos, por não ter para onde ir. Prédios públicos, incluindo a própria prefeitura, foram atingidos pelas águas. Duas pessoas se afogaram ao tentar atravessar um ponto alagado. O prefeito Francisco Daniel Celeguim de Morais declarou estado de emergência na cidade.
A Lei 12.334 de 2010, que estabelece a Política Nacional de Segurança de Barragens, determina que o sistema de alerta para situações de emergência pode ser exigido pelo órgão regulador, no caso o Departamento de Águas do Estado de São Paulo (Daee). No entanto, o plano de controle de cheias da Sabesp, que opera a barragem, prevê apenas aviso à Defesa Civil do estado de São Paulo caso haja possibilidade de abertura das comportas.

Prefeitura alertada

A responsabilidade pelos danos e pela inexistência de planos de alerta e evacuação está sendo apurada  pelo Ministério Público de São Paulo
A responsabilidade pelos danos e pela inexistência de planos de alerta e evacuação está sendo apurada pelo Ministério Público de São Paulo Foto: Agência Brasil
Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/cidades/abertura-de-comportas-de-barragem-na-grande-sao-paulo-nao-tem-sistema-de-alerta,c25c3ad519a5f791192efc7a3831e1ecohsm0icw.html