Incêndio em templo hindu na Índia faz mais de 100 mortos e 200 feridos

0
3
Um dos edifícios do templo acabou por desabar SIVARAM V/REUTERS

Explosão de material de pirotecnia na origem do incidente. Primeiro-ministro indiano cancelou a agenda e viajou para Kerala, onde tudo aconteceu.Mais de cem pessoas morreram num incêndio num templo do estado de Kerala, no sudoeste da Índia. O incêndio foi causado por uma explosão, momentos antes de um espectáculo de pirotecnia, que encerrava um festival local para celebrar o ano novo hindu.

Os relatos sobre o que aconteceu são ainda contraditórios. Sabe-se que a explosão ocorreu pouco depois das 3h30 locais, quando o templo de Puttingal Devi e as ruas vizinhas estavam lotados de gente que tinha vindo assistir ao fogo-de-artifício. Uma televisão local diz que os primeiros foguetes já teriam sido lançados quando um deles caiu sobre um depósito de material pirotécnico. Um jornal local, citado pela BBC, adianta, por seu lado, que na origem da explosão teria estado um incêndio nesse depósito.

Imagens captadas por uma televisão local mostram explosões sucessivas no templo, rapidamente tomado pelas chamas. A emissora britânica adianta que um dos edifícios do complexo acabou por colapsar, provocando muitas das mortes. Os bombeiros demoraram várias horas a controlar o incêndio, enquanto polícia e socorristas tentavam prestar auxílio aos feridos, num ambiente caótico – na pressa de encontrar sobreviventes sob os escombros foram usados bulldozers para remover os destroços.

O jornal Times of India adianta que foram já contabilizados 106 mortos. Mas o ministro-chefe do estado de Kerala, Oommen Chandy, disse ter apenas a confirmação de 79 vítimas, apesar de admitir ser provável que o número venha a aumentar. Aos hospitais chegaram cerca de 250 feridos, muitos em estado grave.

Depois de ter enviado o ministro da Saúde ao local da tragédia, numa localidade a 70 quilómetros da capital estadual, o primeiro-ministro indiano, Narenda Modi, está também a caminho da zona. “O incêndio no templo de Kollam é trágico e chocante para lá de qualquer descrição”, escreveu o chefe de Governo indiano num post no Twitter. “Os meus pensamentos estão com as famílias dos mortos e as minhas preces com os feridos.”

Os incidentes – incêndios, esmagamentos ou desmoronamento de estruturas – são frequentes nos templos da Índia, quase sempre lotados acima do possível nos dias festivos. Em Kerala, um dos principais destinos turísticos da Índia, com as suas praias e plantações de chá, muitos dos templos são geridos por influentes e ricas confrarias, que facilmente desrespeitam os regulamentos locais, escreve a Reuters. A cada festival é habitual ver templos a rivalizarem pelo melhor fogo-de-artifício, sem atender às normas de segurança.

Um magistrado de Kollam, que vive na vizinhança do templo de Puttingal Devi, contou à agência que os habitantes do bairro já se tinham queixado, em anos anteriores, do perigo que os espectáculos de pirotecnia ali realizados representavam.

Com Kerala em campanha para a eleição de um novo governo, o incêndio promete tornar-se arma de arremesso entre o Partido do Congresso, no poder no estado, e os nacionalistas do Bharatiya Janata, a formação de Modi. O ministro-chefe garantiu à imprensa que a administração local tinha negado autorização para a realização do espectáculo de pirotécnico e anunciou a abertura de um inquérito para apurar responsabilidades. “Não havia autorização sequer para armazenar o material pirotécnico”, garantiu. Fonte: http://publico.uol.com.br/