Correios fazem proposta aos trabalhadores para tentar encerrar greve

0
3
Funcionários dos Correios deflagaram greve por tempo indeterminado (Foto: Junior Feitosa/G1)

Trabalhadores entraram em greve por tempo indeterminado na última quinta-feira (27); estatal enfrenta crise e prevê corte de benefícios em plano de reestruturação.

O presidente dos Correios, Guilherme Campos, se reuniu com sindicatos nesta segunda-feira (1º) para apresentar uma proposta para encerrar a greve na estatal. Os trabalhadores entraram em greve por tempo indeterminado na última quinta-feira (27).

Segundo comunicado da estatal, a proposta será avaliada em assembleias de trabalhadores nesta terça-feira (2) e prevê o retorno à atividade no fim do dia.

Os Correios voltaram atrás em relação a decisão de suspender as férias dos trabalhadores. A estatal prevê a revogação da medida por 90 dias e disse que pagará até R$ 3,5 mil para os empregados que forem tirar férias em maio, junho e julho. O restante dos valores será parcelado.

A estatal também disse que vai abonar as faltas dos funcionários na última sexta-feira (28), mas exigirá compensação dos funcionários que faltaram nos últimos dias.

A greve é contra a privatização, demissões e retiradas de direitos, além do fechamento de mais de 200 agências no país, segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect).

Crise nos Correios

Os Correios enfrentam uma severa crise e precisam de uma reestruturação para ter viabilidade financeira, segundo seus dirigentes.

Um dos pontos apontados pela diretoria necessários para reestruturar o orçamento dos Correios é encontrar um novo formato para o plano de saúde dos funcionários, o Postal Saúde. A empresa alega que esse custeio é o responsável pela maior parte do déficit registrado nos últimos anos na estatal. Hoje a estatal arca com 93% dos custos dos planos de saúde e os funcionários com 7%.

No acordo proposto, os Correios pedem que os trabalhadores façam uma contraproposta para resolver a questão do plano de saúde. “Quanto ao plano de saúde, os sindicatos poderão apresentar uma contraproposta. Caso haja acordo com a empresa, os Correios retirarão a solicitação de mediação que haviam feito junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST)”, afirmaram os Correios, em comunicado.

Outro ponto da proposta é a suspensão de novos medidas operacionais pela estatal. “A empresa ainda se dispôs a suspender novas implantações de medidas operacionais como a Distribuição Domiciliária Alternada (DDS), CDD centralizador, entrega matutina e Organização das Atividades Internas (OAI). Tais medidas serão negociadas em comissão a ser formada com essa finalidade. Os casos locais e os que apresentarem maior dificuldade, serão prioridade na negociação.”

Fonte: http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/correios-fazem-proposta-aos-trabalhadores-para-tentar-encerrar-greve.ghtml