Assassinados por PMs em Costa Barros são velados no Rio

0
109

Policiais atiraram 50 vezes contra carro de jovens no domingo (29).
‘Ele praticamente só estudava’, diz parente de uma das vítimas.

Amigos de vítimas exibiram camisa com homenagem (Foto: Henrique Coelho/G1)
Amigos de vítimas exibiram camisa com homenagem (Foto: Henrique Coelho/G1)

Começaram a ser velados na manhã desta segunda-feira (30) os corpos dos cinco jovens assassinados em Costa Barros, Subúrbio do Rio, sábado (28) por policiais militares. Por volta das 11h30, amigos e parentes de Wilton Esteves Domingos Junior, de 20 anos já tinham chegado a capela 3 do cemitério de Irajá, também no Subúrbio.

Amigos levaram para o cemitério camisas em homenagens aos mortos. Ele e mais quatro amigos foram assassinados pelos PMs quando voltavam do Parque Madureira, em uma ação classificada como “homicida e indefensável” pelo secretário de Segurança, José Mariano Beltrame.

A família conta que Wilton ia se formar no início de dezembro em um curso de contabilidade e administração, e tinha acabado de comprar uma moto. “Ele era um garoto sério, não tinha nada a ver com nada relacionado à crime, tráfico, nada”, disse uma tia de Wilton, que relatou medo de ameaças de policiais: “Eles tanto podem ficar presos como não ficarem. Temos medo de virem cobrar sim. Era para trazerem segurança, mas não acontece”, afirma ela.

Uma prima de Wilton que não quis se identificar por questões de segurança diz que ele era muito dedicado. “Na noite do acontecido, vi as fotos dele no Parque Madureira. Ele quase não saía, fiquei feliz de ver ele se divertindo, ele praticamente só estudava”, disse.

No carro, também estavam com Wilton os amigos Roberto Silva de Souza e Carlos Eduardo Silva de Souza, de 16 anos, Cleiton Correa de Souza, 18 anos, e Wesley Castro Rodrigues, 25 anos. A família confirmou que Wesley, parente de Wilton e que estava no carro, já tinha tido uma passagem pela policia. Ele será velado na mesma capela, por volta das 14h. Todos os amigos moravam no Morro da Lagartixa, no complexo da Pedreira, no subúrbio do Rio.

Segundo testemunhas que estavam no local, uma van e uma moto também foram atingidas pelos tiros dos policiais.

Os PMs do 41º BPM foram presos em flagrante após depoimento ao delegado da 39ª DP (Pavuna), que investiga o caso. O comandante do batalhão foi exonerado. Eles responderão perante as Justiças comum e Militar. Três deles responderão por homicídio doloso e fraude processual e um deles por fraude processual.

Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/11/assassinados-por-pms-em-costa-barros-sao-velados-no-rio.html