Palmeiras cede empate duas vezes e tropeça na estreia da Libertadores

0
39

LIBERTADORES

Pressionado pela sequência de maus resultados na temporada, o Palmeiras foi ao Uruguai e empatou com o River Plate-URU por 2 a 2. O time paulista chegou a ficar duas vezes, mas cedeu a igualdade para o time uruguaio, que é considerado como a quarta força do Grupo 2.

O primeiro gol da partida foi marcado por Jean. O volante aproveitou assistência de Dudu e tocou na saída do goleiro. No começo do segundo tempo, o River empatou, de pênalti, após Prass cometer falta dentro da área. Gabriel Jesus recolocou o Palmeiras na frente. Logo em seguida, o time uruguaio marcou o segundo gol, de cabeça, depois de cobrança de escanteio.

O Palmeiras volta a campo pela competição no dia 2 de março para enfrentar o Rosario Central-ARG como mandante. O time argentino, por sua vez, estreia na Libertadores diante do Nacional-URU nesta quinta-feira, em casa. Já a próxima partida do time paulista será contra o Santos, no sábado, pela quinta rodada do Paulistão.

FICHA TÉCNICA

RIVER PLATE-URU 2 X 2 PALMEIRAS 
Local: Domingo Burgueno, em Maldonado (URU)
Data: 16 de fevereiro de 2016, terça-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Julio Bascuñán (CHI)
Auxiliares: Francisco Mondria e Marcelo Barraza (CHI)
Cartões amarelos: Ángel Rodríguez (River Plate); Lucas, Fernando Prass, Roger Carvalho e Zé Roberto (Palmeiras)
Gols: Jean, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Michel Santos, aos cinco, Gabriel Jesus, aos 12 e Montelongo, aos 18 minutos do segundo tempo.
RIVER PLATE-URU: Pérez; Gonzalez, Ronaldo Conceição, Darío Flores e Agustín Ale; Ángel Rodríguez, Montelongo, Diego Rodríguez e Taján (Ribas); Schiappacasse e Michael Santos (Rosso). Técnico: Juan Ramón Carrasco
PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Roger Carvalho, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos, Arouca (Robinho) e Jean; Erik (Gabriel Jesus), Dudu e Barrios (Alecsandro). Técnico: Marcelo Oliveira

COMO FOI O JOGO

  • Primeiro tempoO Palmeiras começou a partida com mais posse de bola e conseguiu dar o primeiro chute aos dois minutos de jogo, após boa jogada de Zé Roberto pela esquerda e tentativa de finalização de Jean. Thiago santos pegou o rebote e mandou por cima do gol. Aos quatro, o River respondeu com uma conclusão da entrada da área, de Angel Rodríguez. A bola, porém, passou longe da meta de Fernando Prass. Sete minutos depois, Barrios aproveitou a falha da zaga uruguaia, carregou a bola livre pela intermediária, mas acabou desarmado. Aos 34 minutos, Erik fez boa jogada pela direita e acabou derrubado na área. O árbitro nada marcou. Na sequência, Dudu ficou com a bola e serviu Jean na área. O volante tocou na saída do goleiro e abriu o placar. Após o gol, o River se lançou ao ataque para o ataque. Aos 44, depois de bate-rebate na área, Prass conseguiu ficar com a bola e evitar o empate.
  • Segundo tempoCom Gabriel Jesus no lugar de Erik, o Palmeiras voltou para o segundo tempo tentando segurar a bola no campo de ataque. Aos quatro minutos, porém, o River Plate viu o árbitro assinalar pênalti depois de Prass derrubar Schiappacasse na área. Michel Santos cobrou no canto direito e empatou o jogo. O Palmeiras, porém, não sentiu o golpe. Com Alecsandro na vaga de Barrios, o time alviverde conseguiu marcar o segundo gol. Alecsandro serviu Gabriel Jesus com o peito e viu o camisa 33 matar a bola e tocar na saída do goleiro.O River respondeu em seguida. Vitor Hugo cedeu escanteio para os uruguaios. Após a cobrança, Montelongo cabeceou livre na primeira trave para fazer 2 a 2. Aos 33, Gabriel Jesus fez a parede e Dudu finalizou da entrada de área, com perigo. Seis minutos depois, o camisa 12 arriscou de longe e quase acertou o ângulo do goleiro. Em seguida, o atacante bateu forte para o gol e viu arqueiro uruguaio fazer a defesa em dois lances. No minuto final, Jean teve mais uma chance de marcar, mas mandou para fora em chute da entrada da área.

DESTAQUES

  • Novo esquemaO Palmeiras entrou em campo no esquema 4-3-2-1, com três volantes (Thiago Santos, Arouca e Jean), dois atacantes abertos e um centroavante. No segundo tempo, o time voltou ao 4-2-3-1 depois de três alterações.
  • Vantagem sobre os uruguaiosAté a partida desta terça-feira, o Palmeiras tinha 12 jogos contra times uruguaios. A vantagem é do time paulista, que venceu seis vezes, com três empates e três derrotas.
  • Camisa 12Gabriel Jesus é o quarto jogador a usar a 12 no Palmeiras depois do ex-goleiro Marcos. O zagueiro Wellington vestiu a camisa na Sul-Americana 2012, enquanto outro defensor, Marcos Vinícius, a usou na Libertadores 2013 – ele acabou substituído pelo zagueiro André Luiz.
  • Fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/libertadores/ultimas-noticias/2016/02/16/river-x-palmeiras.htm