Menos de 48 h após deixar cadeia, prefeito toma posse em Osasco (SP)

0
21
Aloisio Mauricio/FOTOARENA/Estadão Conteúdo Prefeito de Osasco, Rogério Lins

Fabiana Maranhão

Do UOL, em Osasco (SP)

Também tomaram posse a vice-prefeita eleita, Ana Maria Rossi (PR), e 21 vereadores eleitos –seis deles também tinham sido detidos na Operação que pediu a prisão de Lins e obtiveram habeas corpus.

Lins deixou a cadeia em Tremembé, no interior paulista, no começo da tarde de sexta-feira (30), depois de conseguir habeas corpus. Ele se entregou à polícia no domingo de Natal (25) ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, vindo de Miami (EUA). Lins era considerado foragido desde o começo de dezembro.

“Eu continuo sem entender quais foram as verdadeiras e reais razões que levaram a acontecer o pedido preventivo de prisão”, afirmou Lins, em seu discurso de posse. “Tudo no final será esclarecido; essa injustiça, que já foi corrigida preliminarmente na segunda instância, vai ser definitivamente esclarecida e a verdade virá à tona.”

Fabiana Maranhão/UOL

Em cerimônia de posse, Lins foi ovacionado

O alvará de soltura foi expedido na quinta-feira (29) pelo desembargador Fábio Gouvêa, da Seção de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo. O magistrado determinou que o político pague fiança de R$ 300 mil até esta segunda (2), caso contrário, será preso novamente.

O vereador licenciado é acusado de envolvimento em um esquema milionário de fraudes na contratação de servidores fantasmas. Estima-se que a quadrilha tenha causado um prejuízo de R$ 21 milhões aos cofres públicos. Ele nega as acusações e afirma: “Não tenho dúvida que a verdade virá à tona e a nossa inocência será comprovada”.

No dia 6 de dezembro, o MP-SP (Ministério Público de São Paulo)  deflagrou a quinta fase da Operação Caça-Fantasmas. Lins e 13 vereadores de Osasco foram presos.

Lins foi eleito no segundo turno das eleições de outubro, com 61,21% dos votos, derrotando o atual prefeito, Jorge Lapas (PDT), que tinha sido eleito em 2012 pelo PT, sigla que deixou em março do ano passado.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/