Covington pede “desculpas” aos animais sujos por compará-los aos brasileiros

0
8
Colby Covington ofendeu a torcida após derrotar Demian Maia no UFC São Paulo (Foto: Getty Images)

Adversário de Demian Maia volta a insultar o País, mesmo após o Ultimate afirmar que ele poderia ser alvo de punição por declarações pós-UFC São Paulo

Colby Covington conseguiu seus 15 minutos de fama. Após declarar que o Brasil era “um chiqueiro e os brasileiros um bando de animais sujos”, o lutador, que derrotou Demian Maia na co-luta principal do UFC São Paulo, na madrugada deste domingo, voltou ao Twitter para publicar uma “desculpa formal”.

“Fui trabalhar semana passada. As pessoas gritaram, cuspiram, uma gangue jogou garrafas d’água e outros objetos em minha direção, e mais de 10 mil pessoas cantaram “Uh, vai morrer”. A empresa pra qual trabalho teve que colocar seguranças na porta do meu quarto de hotel para me proteger. Eu quero pedir desculpas formais a qualquer animal sujo que eu ofendi ao compará-los com os meus anfitriões em São Paulo”, escreveu o lutador.

Colby teve uma postura semelhante durante toda a semana pré-evento, chegando a repetir a frase em entrevistas aos jornalistas que participaram do “Media Day”. Seu discurso no UFC São Paulo foi todo feito em inglês, e ele não deixou que o evento traduzisse o que estava falando. Ao acabar a entrevista dentro do octógono, no entanto, o lutador precisou ser escoltado para fora da arena com diversos seguranças, enquanto a multidão arremessava objetos contra ele.

Na coletiva de imprensa pós-evento, o vice-presidente do Ultimate para assuntos internacionais, David Shaw, garantiu que a organização vai levar a postura do lutador a sério e que ele pode ser punido por sua conduta e ofensas ao Brasil.